Publicado em

Como se prevenir contra a dengue no condomínio?

No início de 2024, o Brasil viveu um surto de dengue, com mais de 2 milhões de casos e quase 1.000 mortes.

Em Caxias do Sul, foram mais de 70 casos confirmados, sendo este o maior número dos primeiros meses do ano desde 2015, no início da série histórica feita pela Secretaria Estadual da Saúde.

As causas deste surto de dengue são múltiplas:  

  • Saneamento básico inadequado
  • Resistência dos mosquitos aos inseticidas
  • Dificuldade da população para eliminar os criadouros domésticos
  • Aumento da temperatura e das chuvas devido a fenômenos climáticos
  • Existência de quatro sorotipos circulando, ao mesmo tempo, favorecendo as reinfecções

Uma das causas citadas, “dificuldade da população para eliminar os criadouros domésticos”, é comum de acontecer em condomínios fechados. São muitas famílias e pessoas diferentes “dividindo o mesmo quintal”, e nem todos têm o mesmo cuidado com limpeza.

Se por um lado, um vizinho coloca areia nos vasos de plantas, o vizinho do outro lado deixa água parada em uma garrafa velha. Então, um mosquito Aedes aegypti nasce ali e vai voando por todas as unidades, picando várias pessoas e se proliferando onde acha um ambiente propício.

Viu só por que todos devem colaborar para se prevenir contra a dengue no condomínio?

Continue a leitura e confira algumas estratégias para melhorar os cuidados!

Como se prevenir contra a dengue no condomínio?

ELIMINE ÁREAS DE REPRODUÇÃO DE MOSQUITOS

A dengue se reproduz em água parada, então, eliminar esses locais de reprodução é essencial.

Certifique-se de que não haja água parada nas áreas comuns, como em vasos de plantas, pneus velhos, recipientes de armazenamento de água, calhas entupidas, entre outros. 

Para evitar isso, algumas estratégias são comuns:

  • Limpe quintais e jardins
  • Limpe as calhas constantemente
  • Não jogue lixo em terrenos baldios
  • Guarde garrafas de cabeça para baixo
  • Encha os pratos das plantas com areia
  • Mantenha a caixa d’água sempre fechada
  • Não deixe água da chuva acumulada na laje ou quintal
  • Entregue pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os em local limpo

MANUTENÇÃO REGULAR

Faça inspeções regulares para identificar e corrigir quaisquer problemas que possam levar ao acúmulo de água. Isso pode incluir consertar vazamentos, limpar calhas, garantir que as piscinas estejam adequadamente tratadas e cobrir caixas d'água.

CONSCIENTIZAÇÃO

Campanhas de conscientização entre os moradores e funcionários sobre a importância de prevenir a dengue no condomínio são essenciais de serem realizadas, incluindo informações sobre os sintomas da doença e medidas preventivas.

USO DE REPELENTES E TELAS DE PROTEÇÃO

Usar repelentes e instalar telas de proteção em janelas e portas são duas medidas fundamentais para impedir a entrada de mosquitos nas unidades habitacionais e evitar a dengue no condomínio, especialmente durante os períodos de maior atividade do mosquito Aedes aegypti. 

MANUTENÇÃO DE ÁREAS VERDES

As áreas verdes do condomínio precisam estar sempre bem cuidadas. O ideal é remover folhas e detritos que possam acumular água e servir como criadouros de mosquitos.

MONITORAMENTO REGULAR

Qualquer atividade de mosquitos ou casos suspeitos de dengue no condomínio devem ser notificadas ao síndico e para a administração do condomínio, que tomarão medidas imediatas para controlar a situação, se necessário, como informar as autoridades de saúde.

Por isso, os moradores devem participar ativamente das iniciativas de prevenção, como limpezas gerais e mutirões de combate ao mosquito. 

Informar as autoridades de saúde locais sobre os casos de dengue no condomínio é importante para que possam fornecer orientações adicionais e, se necessário, realizar ações de controle da doença na área.

DEDETIZAÇÃO

A dedetização tem como objetivo eliminar os mosquitos adultos, bem como suas larvas e ovos. Ao reduzir a população de mosquitos, diminui-se o risco de transmissão da dengue entre as pessoas.

Além de prevenir a dengue, a dedetização também pode ajudar a reduzir a presença de outros insetos nocivos, como baratas e formigas, que podem representar um risco para a saúde e o bem-estar dos moradores. É importante ressaltar que a dedetização deve ser realizada por profissionais qualificados e seguindo todas as orientações de segurança e regulamentações locais. 

SAIBA MAIS -> Inspeção predial realizada com frequência evita acidentes, ações judiciais contra síndicos e desvalorização de imóveis

Gostou do artigo?


Podem ser do seu interesse